Fique atento: 3 doenças fáceis de identificar que podem afetar o seu gato

Thumb Fique atento: 3 doenças fáceis de identificar que podem afetar o seu gato

3 doenças fáceis de identificar que podem afetar o seu gato

Uma das coisas mais felizes do mundo é ter um gato, talvez até dois, concorda? Eles trazem alegria, são carinhosos e ao contrário do que dizem as más línguas, são tão companheiros quanto os cachorros

Para ter um gato é preciso atenção a vários cuidados, principalmente um olhar atento para saber se seu gato está doente.

Felizmente as doenças mais simples em gatos são fáceis de identificar, observando a caixa de areia e a rotina de alimentação dos bichanos.

Os gatos podem ter doenças fisiológicas, as mais comuns e em alguns casos, também doenças psicológicas.

Algumas doenças que gatos podem ter e que você pode ficar de olho:

 

1.Infecção Urinária:  É fato que alguns gatos tendem a tomar pouca água e muitas vezes só toma água corrente. Ao fazer isso o gato desenvolve uma tendência maior a ter infecção urinária.

A infecção urinária pode ser causado por bactérias na uretra e na bexiga e também por estresse.

No comportamento do animal é fácil de ser observado, o gato com infecção urinária faz xixi em vários lugares da casa, pois ele associa a dor que sente a caixa de areia, evitando fazer xixi nela.

Como tratamento, o mais correto é levar o gato em um profissional e fazer o tratamento que o veterinário indicar.

2.Micose: O gato pode desenvolver micose no pelo com muita facilidade, principalmente os gatos com muito pêlo, como os da raça persa.

Também pode afetar unhas, fazendo elas ficarem fracas e quebradiças.

O principal sintoma que você vai perceber, se o seu gato estiver com micose, é o aparecimento de falhas no pelo.

O tratamento mais eficaz é levar o gato no veterinário, para que ele identifique qual é o tipo de fungo que está afetando seu gato e possa indicar o remédio necessário para curar o bichano.

 

3.Estresse: O estresse pode ser causado por diversos fatores:

Pouco espaço que gera um gasto energético baixo e o gato fica agitado com tudo o que está em volta dele.

Pouca atenção sua, caso você trabalhe muito e não consiga  ficar em casa para dar atenção ao seu gato, existe uma grande chance dele ficar estressado

O gato pode ficar enciumado caso chegue um novo integrante na casa, seja um bebê ou outro animal.

O principal sintoma que você poderá observar é o gato morder o próprio rabo, causando falta de pelos, e em casos mais extremos automutilação, se machucando principalmente nas orelhas e cauda, agressividade e queda capilar no corpo todo.

O mais indicado nessas situações é identificar a causa do estresse do gato e tentar resolver a situação, ou ao menos amenizar para que o gato se sinta melhor.

Envie seu comentário:

Você também pode gostar: